home > Notícias

Notícias

Pela primeira vez na história um cineasta iraniano filma em Israel

21/10/2013 11:15:22

O filme "O Jardineiro" é um docudrama, uma nova categoria dentro dos gêneros cinematográficos, mistura de documentário e ficção onde a linha tênue que separa os dois gêneros nunca fica clara. O mais recente filme dessa nova geração de cineastas exilados pelo regime do Irã retrata a situação do país a partir da conversa entre o pai cineasta, Mohsen Makhmalbaf, e o filho fotografo, Maysam Makhmalbaf.

A produção do filme gerou intenso debate dentro e fora do Irã. Grupos ao redor do mundo fizeram um grande abaixo assinado contra Makhmalbaf e a realização do filme. O governo iraniano ameaçou retirar todos os prêmios já conferidos ao diretor e fechar a ala reservada ao conjunto de sua obra no Museu do Cinema de Teerã.

Como pano de fundo do embate entre pai e filho o cineasta retrata a história de um jovem jardineiro bahá'í nascido em Papua Nova Guiné, que Makhmalbaf descreve mais tarde como um Gandhi dos tempos modernos. Em várias entrevistas o cineasta se refere ao filme como um manifesto pela paz entre judeus e muçulmanos, iranianos e israelenses, Hutus e Tutsis.

Num dado momento da história esses dois personagens vão a Jerusalém onde visitam pela primeira vez os lugares sagrados de cristãos, judeus e muçulmanos, todos vizinhos existindo em um perímetro de menos de um quarteirão dentro da capital do país. Lá eles refletem sobre o destino da sociedade iraniana e do embate moderno entre ciência e religião.

De acordo com o cineasta esses dois personagens representam dois polos opostos da sociedade iraniana hoje. Um deles demonstra a importância da busca de uma verdadeira espiritualidade que leve à paz e harmonia e o outro representa a rejeição dos jovens ao fanatismo, violência, preconceito e superstição. Esse embate de ideias acontece dentro dos jardins bahá'ís nas cidades Haifa e Akká, em Israel. A beleza dos jardins e a personalidade dos jardineiros é de acordo com o cineasta a representação simbólica dos princípios defendidos por Makhmalbaf e a religião Bahá'í.

Outras informações sobre o filme estão disponíveis na página oficial: http://www.thegardenerfilm.com/

 

A Fé Bahá'í

Religião monoteísta surgida na antiga Pérsia, atual Irã, em 1844, que hoje constitui a maior minoria religiosa daquele país com mais de 300 mil praticantes. Ensina valores como a igualdade entre mulheres e homens e entre as raças, a livre busca da verdade e revelação divina progressiva, que afirma serem os Manifestante de Deus incumbidos de trazer uma nova mensagem para a humanidade, como Abraão, Moisés, Cristo, Muhammad e Bahá'u'lláh, fundador da Fé Bahá'í.

 

Mohsen Makhmalbaf

Os filmes de Makhmalbaf têm sido amplamente premiados em festivais internacionais de cinema como Cannes, Veneza e Locarno. Em sua adolescência lutou contra a ditadura no Irã, durante o reinado do xá Reza Pahlavi que permaneceu no poder por 38 anos, motivo pelo qual passou aproximadamente cinco anos detido como prisioneiro político. Perdeu o movimento das pernas devido a tortura, sendo submetido a diversas operações, antes que conseguisse voltar a andar. Deixou o Irã em 2005, após a eleição de Mahmoud Ahmadinejad, e atualmente vive em Londres, Inglaterra.

 

Serviço

O Jardineiro, de Mohsen Makhmalbaf

Duração de 87 minutos

Falado em inglês e farsi, com legendas eletrônicas em português

Será exibido dia 24/10/2013 - 19:00

Cine Livraria Cultura 1 - Conjunto Nacional - Av. Paulista, 2073 - Bela Vista - São Paulo (SP)


Início